Muito mais legal do que entregar um desenho pronto para a criança colorir é propor uma brincadeira de desenho com interferência.

Nós recortamos de uma revista três objetos semelhantes a rolhas de cortiça (na verdade, eram banquinhos em forma de rolha), colamos aleatoriamente em uma cartolina branca e entregamos a Sofie, junto com um monte de canetinhas e gizes de cera.

A Sofie escolheu trabalhar com as canetinhas. E optou por criar um desenho para cada uma das figuras coladas. Qual não foi a nossa surpresa quando ela escolheu aproveitar a rolha do meio para desenhar justamente uma cadeira! Intuiu que a rolha poderia ser um banquinho e desenho o encosto da cadeira em azul.

Depois, ela desenhou, na figura à esquerda, um chapéu sobre uma cabeça (no caso, a rolha) e ainda completou o corpo da sua personagem. E então partiu para sua mais elaborada produção, o terceiro e último desenho: um cachorro-barco.

Foi muito bacana ver ela explicando para a gente o que havia inventado. A rolha serviu de focinho para seu cachorro, de onde partiram os olhos, um de cada lado, e a boca, abaixo. Mas aí ela começou a olhar com bastante atenção e chegou à conclusão de que também estava parecendo um barco. E batizou sua produção de cachorro-barco.

O interessante desta brincadeira é que ela provoca a imaginação das crianças. E as possibilidades são infinitas, já que você pode recortar diferentes imagens de revistas e, a partir delas, os pequenos inventivos podem imaginar o que quiserem. Até um cachorro-barco, por que não?! =)