A gente adora brincadeiras que envolvem elementos da natureza. A Sofie também. Ela gosta tanto que tem até uma coleção de folhas que vai recolhendo pela rua. E foi exatamente isso que fizemos antes de propor essa brincadeira de frottage a ela.

Saímos para a pracinha e, juntas, recolhemos as folhas que nos pareceram mais interessantes. Ela pegou umas bem grandonas, outras menorzinhas, umas mais ásperas, outras lisinhas, folhas secas, verde-claro, verde-escuro… A brincadeira já começou aí, sem dúvida.

Depois voltamos para casa e explicamos a ela a proposta. A frottage nada mais é do que uma técnica que consiste em pressionar um lápis, um giz ou qualquer outro material de desenho sobre uma superfície texturizada. Então, o que nós fizemos foi colocar as folhas das árvores sobre uma folha de papel e convidar a Sofie a rabiscá-lo, observando o desenho que aparecia.

Uma a uma, ela foi escolhendo as folhas que gostaria de desenhar. Começou riscando com a ponta do giz, mas logo se deu conta de que utilizando ele deitado o efeito era mais interessante. Nós ajudamos segurando as folhas (a da árvore e a de papel), para que não saísse do lugar com o movimento.

A cada nova folha, ela escolhia também uma nova cor de giz. Foi muito bacana ver como ela comparava o resultado de uma folha com a outra, observava cada ranhura, chamava a atenção para o contorno, toda contente com aquela “mágica” que estava realizando.

Desenhamos muitas e muitas folhas. E depois ainda brincamos de tentar localizar qual correspondia  a cada desenho. E o resultado foi esse aí:

A coleção de folhas ficou maior. E o repertório de brincadeiras artísticas da nossa pequena também. =)