Vocês já devem ter percebido que a fita crepe pode ser uma excelente aliada em muitas brincadeiras. Pois, para esta, você vai precisar APENAS de fita crepe. Além, claro, de uma criança cheia de imaginação. Como a Lulu.

Nós colamos um caminho de fita crepe da sala até o corredor. Fizemos alguns ziguezagues, pedaços mais retos e uns cantinhos bem perto da parede, para aumentar a dificuldade e deixar tudo mais divertido.

A Luiza nem precisou de muita explicação. Antes de que a gente se desse conta, lá estava ela se equilibrando na fita, como se estivesse andando em uma corda bamba. Pé ante pé, com toda a concentração do mundo. Olhando assim, pode até parecer fácil. Mas, acredite: a brincadeira foi bem desafiadora pra ela, sobretudo quando chegou no cantinho rente à parede, que exigiu uma verdadeira acrobacia e arrancou sorrisos dela.

Quando comentamos que ela estava parecendo uma artista de circo, ela logo nos corrigiu: “Sou uma bailarina. É assim que eu faço nas aulas de balé”.

E assim seguimos equilibrando. Na hora que ela cansou, não teve dúvidas: transformou a fita crepe em um circuito de corrida e seguiu desgovernada a todo vapor, pouco preocupada em não sair da “pista”.

Foi, sem dúvida, uma tarde de muita animação.