Essa dica é ideal para os dias de churrasco, quando o saco de carvão fica zanzando de um lado para o outro e fatalmente alguma criança vai descobri-lo dando sopa por aí. A nossa proposta é se antecipar à curiosidade infantil e oferecer alguns pedaços de carvão para elas desenharem. A sujeira é garantida – mas a felicidade também!

dsc03860

Para quem está acostumado a desenhar com lápis, giz de cera e canetinha, explorar as possibilidades do carvão pode ser uma experiência bastante interessante. Ele tem uma textura própria, vários formatos diferentes, e não é preciso fazer nenhuma força sobre o papel para desenhar com ele.

A Luiza adorou. Rapidamente pegou o carvão e começou a rabiscar. Usava um pedaço maior, trocava por um pequenininho, usava de um lado e do outro e observava as diferenças no traço produzido. Logo reparou que suas mãos estavam pretas: mostrou pra gente e achou graça. A Dinda desenhou também e chamou a atenção dela para a textura do próprio piso que estava aparecendo no papel. Uma daquelas surpresas boas quando brincamos sem criar muita expectativa.

dsc03866

dsc03863

Nossa única recomendação, sobretudo se for brincar com alguma criança pequena, é usar uma roupinha mais velha, pois ela vai ficar bem suja. No nosso caso, a bota rosa da Luiza ficou preta! Mas o carvão sai fácil, nada que uma boa lavada não resolva. O saldo, com certeza, é positivo.

dsc03858