Já pensou que desenhar no papel-toalha pode ser uma experiência bem diferente e enriquecedora para as crianças? Pois esta brincadeira ainda envolve uma supermágica no final, que deixou a Sofie de boca aberta e olhinhos brilhando.

Destacamos duas folhas de papel-toalha (sem separá-las) e entregamos à Sofie com canetinhas coloridas, convidando-a a desenhar o que quisesse nele. Ela logo percebeu que o papel era bem absorvente e que, se bobeasse com a canetinha parada, logo surgia uma baita mancha colorida. Sem falar na textura do papel, cheia de pequenos vales e elevações.

Primeiro, ela desenhou uma casinha, toda em azul, com fumaça saindo da chaminé. Depois, fez um coração vermelho.

E, por fim, desenhou uma árvore, que foi, para nós, sua produção mais interessante. Nós tínhamos uma árvore na janela e falamos para a Sofie observá-la antes de desenhar. O resultado foi incrível, já que ela fugiu completamente dos desenhos estereotipados  de árvores. Fez os galhinhos saindo do tronco, as folhas saindo dos galhos… Ficou tão animada que resolveu desenhar mais uma, desta vez com as folhas coloridas.

E foi então que fizemos a mágica acontecer! Entregamos à Sofie um potinho com água e um conta-gotas. E sugerimos que ela pingasse algumas gotinhas de água sobre os desenhos. Impossível descrever a carinha dela de surpresa vendo a tinta da canetinha se espalhar.

No fim, o desenho fica irreconhecível, e o efeito é lindo demais! A Sofie ainda falou: “Agora ninguém vai saber o que eu tinha desenhado! É um desenho secreto!”.

Notando que, nos pontos em que as cores se misturavam ao contato da água o resultado era mais interessante, ela pediu para fazer um outro desenho. E traçou quatro corações, cada um utilizando quatro cores diferentes.

Depois foi só esperar os desenhos secarem. E ela ainda fez um enquete com toda a família para ver se alguém descobria o que ela tinha feito. Ninguém acertou! E ela ficou ainda mais feliz por ter feito desenhos verdadeiramente secretos.